quarta-feira, 16 de julho de 2014

Slow Parenting

O blog #PaisSemPressa é baseado em um conceito e um modelo já existente!
Surgiu nos Estados Unidos (justamente o berço das gerações pressionadas) e chama-se "Slow Pareting".
Mas afinal, o que é Slow Parenting?
Na tradução literal, seria uma parentalização lenta. Diminuir a velocidade das exigência com os filhos e deixar espaço para estar presente como pais.
É parar de brincar enquanto lê e-mails. Para de apressar as tarefas de rotina para não chegar atrasado em agendas lotadas de compromissos.
Tornar a vida da família, e por conseqüência dos filhos, mais simplificada. Menos "fast" tudo! Menos consumo. Menos metas. Menos comparações. Menos buscas desenfreadas por patologias e soluções médicas.

E não é isto que muitos de nós adultos também buscamos?
A tendência slow já é forte em diversos países e culturas. Mas nós brasileiros seguimos o padrão capitalista ao extremo dos americanos sem termos a economia americana. E isto acabou gerando uma geração de pessoas hiperativas, ansiosas, depressivas e extremamente preocupadas.

O problema começa pois entendemos que para sermos bons pais e ativos, precisamos propiciar diversas experiências para os filhos, e assim garantirmos melhores conhecimentos e desempenhos. E assim, estarão "prontas" para viver neste mundo pressionado que tanto reclamamos!
Não seria mais lógico que ao invés de preparar eles para suportar a pressão (o que particularmente não acreditamos ser possível), preparar eles para mudarem este estilo social onde as gerações X e Y já pagam um alto preço?

Isto é Slow Parenting!
E é nisto que o #PaisSemPressa quer trabalhar. Queremos desenvolver eventos e projetos de impacto social para disseminar este conceito.
Pais desruptivos por amor rompem modelos sociais e definitivamente abrem espaço para uma nova geração que não precise repetir modelos comprovados que não geram saúde.
Já conhecemos os diversos problemas causados pela vida moderna. Queremos nos preparar ou queremos mudar?

O canadense Carl Honoré é um dos difusores do Slow Parenting e ele define sete mandamentos desta filosofia:
1. Sem agenda: Crianças de até cinco anos não precisam de agendas estruturadas. Precisam de rotina, mas devem aprender de forma livre.
2. Miniexecutivo: Atividades extra-escolares são ótimas para exercitar corpo e mente. Mas se tornam exaustivas quando quando é focada no "currículo" da criança.
3. Dê ouvidos: A opinião da criança deve ser considerada na hora de escolher uma atividades.
4. Menos, menos: Simplifique a agenda do seu filho. Deixe espaço livre para "apenas" brincar.
5. Tédio faz bem: Deixar as crianças entediadas estimulam a criatividade.
6. Ócio familiar: Reserve espaço para "fazer nada" em família. Conversar, jogar, cozinhar, brincar... Sem nenhuma programação prévia.
7. Novos amigos: No parquinho evite brincar com a criança o tempo todo. Deixe ela brincar com outras pessoas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário